Iniciativa que protege macacos Muriquis da extinção ganha visibilidade na TV Globo Minas

O Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, que fica a cerca de 290 km de Belo Horizonte, na Zona da Mata mineira, é um dos poucos e principais lares onde vive uma espécie em alto risco de extinção: o macaco Mono-carvoeiro, conhecido como Muriqui. Ele é o maior primata das Américas e está sob grande ameaça.

Nas matas do Parque foram identificados dois grupos independentes dessa espécie. A história da Serra do Brigadeiro e os perigos de extinção do Muriqui foram mostrados no programa Terra de Minas, da Rede Globo, no último sábado (20). Segundo a reportagem, não existem mais de mil exemplares da espécie na natureza, divididos entre Minas Gerais e Espírito Santo.

Outras espécies ameaçadas de extinção, como a Onça-pintada e o Sapo-boi também têm essa unidade de conservação como refúgio. Sendo um morador do local que gosta de se aventurar pela copa das árvores e que hoje luta para sobreviver, o macaco Muriqui tem dezenas de pesquisadores e biólogos trabalhando para salvá-lo da extinção.

Em prol dessa causa, existe o Projeto Montanhas dos Muriquis, proposto pelo Muriqui Instituto de Biodiversidade e cadastrado na plataforma Semente. O projeto identifica e resgata as fêmeas que migram quando estão em idade reprodutiva e acabam se perdendo à procura de outro grupo. Consequentemente, ficam vulneráveis a ataques de outros animais e a caçadores.

Realizando censos da população de Muriquis junto com as comunidades locais, nas atividades do projeto são demarcados os principais fragmentos florestais no entorno do Parque, o que contribui na busca dos grupos ou dos indivíduos da espécie que estão isolados. Esse censo é conduzido de acordo com protocolos elaborados no Plano de Ação Nacional para a Conservação dos Muriquis - PAN Muriquis.

Os dados coletados permitem calcular a quantidade, a densidade e a localização dos Muriquis na região, possibilitando análises da viabilidade de sobrevivência da espécie e direcionando as ações de forma assertiva para sua conservação.

Assista à reportagem e saiba mais sobre o Parque Estadual da Serra do Brigadeiro! No site do Semente, você conhece melhor o Projeto Montanhas dos Muriquis e vários outros projetos.

 

Já conhece esse lugar especial em Minas Gerais?

O Parque Estadual da Serra do Brigadeiro preserva o bioma Mata Atlântica, extremamente importante e ameaçado de extinção. Nos ecossistemas do Parque existem há fauna e flora que ainda não foram catalogadas pelos cientistas. A unidade de conservação tem 14.984 hectares compostos por matas, montanhas, vales, chapadas, encostas e nascentes que contribuem de para a formação de duas bacias hidrográficas: a do rio Doce e a do Paraíba do Sul.

A vegetação das áreas florestais apresenta árvores diversificadas que alcançam de 15 a 40 metros de altura, além das pequenas árvores e arbustos. Considerado um paraíso botânico, o local mantém espécies vegetais como bromélia, peroba, ipê, orquídea, jequitibá, óleo-vermelho, palmito doce, cactos... Já na fauna do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro, assim como o Muriqui, se destacam a suçuarana ou puma, a jaguatirica, a caititu, o veado mateiro, o cachorro-do-mato, o tamanduá-de-colete, o caxinguelê, a preguiça-de-três-dedos, o macaco-prego e o sagui-da-serra.

Realizadores

Endereço

Rua dos Guajajaras, 1.611, sala 901, Barro Preto, Belo Horizonte/MG

Contato

31 2535-0028 e 31 3330-9982
semente@cemais.org.br